O site Território do PIÁ foi criado e desenvolvido pela artista Renata Casemiro.

A idéia surgiu da necessidade de pesquisar e  organizar conhecimentos produzidos, ações e informações sobre as atividades do PIÁ no ano de 2015 das equipes no equipamentos (CFCCT e CEU Lajeado) em que ela desempenhou a função de Coordenadora de Pesquisa Ação.

Renata atua no PIÁ desde 2013, onde foi Artista Educadora no CFCCT e em 2014 atuou como Coordenadora e Artista Educadora, também no CFCCT. Também participou do Programa Vocacional com Artista Orientadora de Dança de 2007 a 2010, pela Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.

Em 2015 é Coordenadora de Pesquisa Ação dentro programa no CEU Lajeado e CFCCT.

Esse site é seu projeto de Ensaio Pesquisa Ação.

Sobre as Informações contida no site:

As informações são provenientes de pesquisa em internet, livros, documentos, material solicitado aos artistas, escritos e pensamentos da própria autora do site,  crianças e parceiros do programa.

A página Ações Artísticas e Culturais tem como objetivo mapear e documentar tais ações realizadas pelas equipes em 2015.

A página Equipe de Artistas foi criada a partir  da solicitação da autora do site aos artistas. Individualmente cada artista escreveu um currículo breve. As informações contidas são de total responsabilidade dos mesmos.

A página Referências de Pesquisa foi criada com solicitações a todos os artistas (educadores e coordenadores), com suas referências usadas no ano de 2015, e construida com as informações coletivas.

A página Entrevista, foi construida para dar visibilidade aos pensamentos e conhecimentos de pessoas que estão diretamente ligadas ao programa, inclusive alunos. As pessoas foram convidadas pela autora do site,  para realizarem a entrevista com temas sobre a infância, arte, política, funções, poética e vida pela autora do site.

A página Territórios foi construida com o intuito de localizar e prestar informações sobre o território e situar os equipamentos nos territórios em que Renata atuou como coordenadora em 2015, além de situar outros territórios e equipamentos no âmbito geral da cidade de São Paulo.

A página MaPIÁmento Poético foi criada com as respostas de duas perguntas feitas pela autora do site, aos artistas educadores: sobre poética do encontro com a dupla e  crianças e a poética do quarteto, cada artista pode refletir e escrever sobre.

A página MaPIÁmento Estatístico foi criada com informações de cada artista educador, sobre os piazitos participantes. Após somado os dados foi tirada uma média.

A página Ensaios de Pesquisa Ação foi escrita com o entendimento e pensamentos da autora do site, além de contar com os Ensaios individuais de cada artista, que foram copiados do Blog Oficial da Divisão de Formação.

 

FOTO DE CAPA DO SITE:

Fotografia  das Bonecas Abayomi e crianças da turma de de 8 a 10 anos do PIÁ das artistas Bruna Amado e Glauce Medeiros.

Sobre as Bonecas Abayomi:

Para acalentar seus filhos durante as terríveis viagens a bordo dos tumbeiros – navio de pequeno porte que realizava o transporte de escravos entre África e Brasil – as mães africanas rasgavam retalhos de suas saias e a partir deles criavam pequenas bonecas, feitas de tranças ou nós, que serviam como amuleto de proteção. As bonecas, símbolo de resistência, ficaram conhecidas como Abayomi, termo que significa ‘Encontro precioso’, em Iorubá, uma das maiores etnias do continente africano cuja população habita parte da Nigéria, Benin, Togo e Costa do Marfim. Sem costura alguma (apenas nós ou tranças), as bonecas não possuem demarcação de olho, nariz nem boca, isso para favorecer o reconhecimento das múltiplas etnias africanas.